Forensic Fashion
(c) 2006-present R. Macaraeg

Email:
ruel@
ForensicFashion.com

>Costume Studies
>>1656 Port. arcabuzeiro
Subjectarcabuzeiro cavalry harquebusier
Culture: Portuguese
Setting: Restoration, Dutch wars, mid-late 16thc






Context


















Armor

* Nicolle ill. Embleton 2012 p47 (reconstructing a Portuguese officer, c.1650)
"[T]his man is protected by a gorget (which already served as a mark of rank as much as a protection) plus steel breast- and back-plates, over a thick, short-sleeved coat of buff leather.  His status is shown by his baton of command and by the elaborate gilded hilt of his rapier."






Sword

* Museu Militar
"ESPADAS DE GUARDAS DE COPOS DE TIJELA
As espadas de guardas de copos de tijela são características da armaría peninsular com origens no século XVII.  O fabrico e, em grande parte, o uso de espadas de copos de tijela na Europa, fora de Espanha do seu império, teve raras excepções.  São conhecidas e de excelente qualidade as fabricadas em Nápoles, que, nesta época, pertencia ao trono de Espanha, tal como Portugal, anexado pelo império espanhol a partir de 1580.
Inicialmente estas espadas tinham uma tipologia comum, hispano-portuguesa.  As legendas das lâminas eram de teor reiligioso -- 'Mi Sinal Es El Santissimo Cruxificio', ou de honra, coco 'No Me Saques Sin Razon, No Me Embaines Sin Honor'.
    "A largura da lâmina divide as espadas de copos de tijela am dois grupos: As de lâmina larga, espadas propriamente ditas e entre estas as de uso militar; as de lâmina estreita, as 'Rapières', definição que envolve as espadas civis, vocacionadas para a esgrima.  
"O golpe dos Conjurados, a 1 de Dezembro de 1640, restaurou o orgulho de ser portugês a um povo sitiado no interior das suas próprias fronteiras durante 60 anos.  Desde logo se inscreveu na folha das espadas o recuperado sentido de Nação, surgindo então lãminas com legendas patrióticas tais como 'VIVA PORTUGAL'."